Voltar para notícias
27 de janeiro de 2021
Notícia

Sempre lembrar, jamais esquecer

Redação: Rogério Santos

O que significa cuidar de pessoas? Para muitos, pessoas são apenas indivíduos. Para outros, é um conjunto que compreende desenvolvimento, motivação e capacitação. Porém, em muitos – e infelizmente recorrentes – momentos, pessoas são objetos de injúrias, moléstias, preconceito e até extermínio, em inúmeras esferas.

Dado este fato, a data de 27 de janeiro nos leva a comemorar — sim, comemorar! — o final de uma fase trágica em nossa história: o Holocausto, imposto pelo regime nazista. Para saber sobre este fato precisamos conhecer um pouco dessa história, utilizando argumentos midiáticos que nos façam concluir o que se passou e para onde devemos — e desejamos que todos — possam seguir.

O dia de recordação do Holocausto é o dia da vergonha da humanidade: não só para judeus, mas também para negros, homossexuais, deficientes, prisioneiros, ou seja, uma vergonha para a humanidade como um todo. Considerado um ato de genocídio físico, moral, cultural e intelectual, os nazistas promoveram nesses locais além de muito horror, caos e pânico, fazendo com que estas minorias em campo de trabalho forçado e de extermínio vivessem jornadas de trabalho extenuantes, associadas a maus-tratos diários e péssimas condições de higiene. Os prisioneiros ficavam em alojamentos abarrotados de pessoas e eram mal alimentados. Execuções sumárias sem motivação aparente aconteciam como forma de tortura psicológica aos prisioneiros, além das execuções nas câmaras de gás.

Por tudo isso, essa injustiça irreparável que violou a diversidade, a dignidade e todos os direitos humanos deve sempre ser relembrada para que não cometamos os mesmos erros no futuro pois, olhando o cenário de forma global de tudo o que o Holocausto causou, podemos perceber o imensurável estrago que a intolerância, o racismo e divisão entre diferentes etnias puderam - e podem - causar. Sabemos que o ocorrido não pode ser desfeito, mas podemos impedir que muitas práticas possam não mais acontecer. Daí a relevância de que conhecer e preservar a memória do Holocausto é fundamental para evitar os perigos do ódio, da intolerância e do racismo além de claro, construir um mundo justo, inclusivo e solidário, onde os direitos humanos não sejam o luxo de alguns, e onde a indiferença e a banalização de violações de direitos fundamentais não possam ter lugar.

Dessa forma, nós do Grupo Real lutamos para que toda pessoa, seja preta, branca, indígena, quilombola ou de qualquer origem, tenha seus direitos respeitados, valorizados e sua voz ouvida. Aqui, pessoas é um de nossos pilares e valores, colocados em prática diariamente. Aqui, dizemos e repetimos: não deixaremos ninguém para trás! E esse milagre está em cada um de nós: nos detalhes do cotidiano e tomadas de decisões…porque aqui, encontramos a saída de nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos e a pista correta para seguir em frente, sem nunca deixar que cada dia pareça igual ao anterior, porque todos os dias são diferentes, já que estamos em constante processo de mudança.

Grupo Real – simplicidade é valorizar o essencial