Voltar para notícias
20 de janeiro de 2021
Notícia

Janeiro Branco: Saúde Mental também importa!

Redação: Maria Júlia Dias

A semana mal começou e Samuel já está com saudades do final de semana. Faz alguns meses que ele se sente cansado todos os dias mesmo tendo dormido a noite inteira. Ele também se sente descomprometido e desmotivado a fazer um bom trabalho na maior parte dos dias, verificando constantemente o relógio contando os segundos para o fim do expediente.

A alguns dias, Samuel passou a criticar e ser hostil com seus colegas de trabalho, algo que nunca acontecia e sempre se questiona se há tempo o suficiente para entregar todas as demandas que precisa, o que perpetuamente o deixa desmoralizado e deprimido. Samuel está apresentando o que todos chamamos de “esgotamento”. Mas será que esse sentimento tem nome? Como evitar adoecer e se sentir assim?

A Síndrome de Burnout é definida como “Um estado de exaustão física, emocional e mental causado por envolvimento de longo prazo em situações emocionalmente exigentes." por Ayala Pines e Elliot Aronson e como "Um estado de fadiga ou frustração causado pela devoção a uma causa, estilo de vida ou relacionamento que falhou em produzir a recompensa esperada." por Herbert J. Freudenberger e ambos estão corretos.

Diferente do cansaço, que pode ser superado com repouso, a Síndrome de Burnout é uma profunda sensação de desilusão constante que leva a uma exaustão parecida com a do stress, o que dificulta, por muitas vezes o diagnóstico da síndrome.

O estresse costuma ser de curto prazo e costuma ser causado pela sensação de que o trabalho está fora de controle. Você pode sentir estresse por vários dias seguidos, especialmente quando estiver trabalhando em um grande projeto com curto prazo, porém, uma vez que você passa por esse trabalho, seu estresse diminui ou desaparece completamente.

O esgotamento geralmente ocorre por um período mais longo. sua autoestima é abalada e você começa acreditar que o seu conhecimento não é o suficiente e que você não é mais apto para o seu cargo e aparece principalmente depois de alguma frustração sofrida no ambiente de trabalho - quando você perde um chefe que o apoia ou quando sua carga horária aumenta além do que você consegue sustentar.

A falta de autonomia nos seus processos de trabalho para cumprir com datas e metas também pode causar a síndrome uma vez que pode causar a sensação de falta de controle e incompetência para terminar projetos e tarefas por culpa da falta de tempo.

As consequências do esgotamento podem ser graves. A sua produtividade cai e isso afeta sua carreira, sua autoestima e reflete diretamente na equipe que trabalha ao seu lado. O cansaço afeta sua capacidade de enxergar oportunidades e de tomar decisões com confiança. Com o tempo, você pode se sentir exausto de lutar contra esse sentimento de impotência e acaba aceitando como o seu “novo normal”.

A Síndrome de Burnout pode trazer graves consequências para o seu corpo também, e em casos extremos e não tratados pode levar a morte. Enxaquecas, dores no pescoço e ombros, problemas no estômago tais como úlceras são sintomas físicos de que algo está indo muito mal.

Para evitar adoecer, algumas medidas podem ser tomadas:

1ª Trabalhe em alguma empresa que te ofereça a chance de crescer na carreira, assim você sempre encontrará um propósito para continuar exercendo suas atividades sem frustrações.

2ª Delegue funções. Mesmo que você goste de ter o controle de todas as atividades e processos das suas tarefas, confie que está inserido em uma equipe capacitada e delegue atividades para que todos tenham oportunidades de andar ao seu lado e para que você não fique sobrecarregado.

3ª Peça mais autonomia para executar sua função sem a necessidade de tantas pausas para pedir a aprovação de seu superior. Dessa forma, você vai estimular a criatividade e poder se entregar de corpo e mente ao processo sem maiores preocupações e pausas.

4ª Pratique exercícios regularmente porque ajuda a aliviar a tensão física e a limpar a mente. Um corpo e mente equilibrados são capazes de ter mais foco e agilidade e isso garante uma física e mental.

5ª Aprenda a gerenciar o estresse porque ele pode te levar a desenvolver a síndrome. Meditação, relaxamento, hobbys e até um ‘diário de estresse’ podem te ajudar a se acalmar e lidar melhor com a pressão cotidiana e a externalizar frustrações. Em casos mais graves, pode contar com ajuda médica, buscando um psicólogo que será seu aliado na busca de estabilidade emocional.

Lembre-se sempre que sua saúde deve vir em primeiro lugar e que quando você está saudável e feliz, contagiará positivamente todos ao redor. Sempre se lembre de ter um propósito e que não importa quem ou onde você esteja, todo o seu esforço é válido e deve ser reconhecido pela família, amigos e organização onde trabalha mas principalmente, deve ser reconhecido por você mesmo! Se orgulhe de onde você chegou com seu próprio esforço e assim terá forças para ir cada vez mais longe.